CLICK HERE FOR THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES »

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Sacolas confeccionadas com materiais “ecologicamente corretos” são a nova aposta para poupar o meio ambiente

Sacolas confeccionadas com materiais “ecologicamente corretos” são a nova aposta para poupar o meio ambiente




Por Marina Beltrame e Patrícia Schiaveto



Foto: Patrícia Schiaveto



“A intenção é mudar a consciência popular.” É o que afirma o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Jorge, um dos incentivadores do projeto “Não sou de plástico” – que, desde setembro, tenta substituir o uso de sacolas plásticas por sacolas confeccionadas com produtos “ecologicamente corretos”. Estilistas bem conceituados fazem parte do projeto - que objetiva mudar o conceito popular de “fazer compras”.
De acordo com Jorge, o intuito é mudar os hábitos da população. "Nosso principal instrumento é tentar conscientizar a população a mudar seus hábitos", afirma. "Mas podemos implementar medidas como cobrar pela sacolinha plástica."
Sob a curadoria da jornalista Lilian Pacce, apresentadora do programa “GNT Fashion”, do canal pago GNT, o projeto conta com as criações de estilistas de todo o país. Foram criadas versões personalizadas de sacolas de compra para serem usadas permanentemente e, assim, diminuir o consumo de sacolas de plástico em supermercados, farmácias e lojas de roupas. "É impressionante como cada estilista conseguiu imprimir a personalidade de sua marca na sacola", conta Lilian.

Foto: Patrícia Schiaveto



São sacolas de diversos estilos – variando de acordo com a personalidade de cada estilista – que podem ser usadas tanto para as compras como para passeio. Estilistas como Marcelo Sommer, Ronaldo Fraga, Adriana Degreas, Paula Raya e Fernanda de Goye, Mara Mac, Thais Gusmão, Adriana Degreas e Jogê, participam e incentivam o projeto.
Keka, uma das participantes e simpatizantes da idéia, afirma que faz parte do projeto porque acha importante conscientizar a população do problema que o uso das sacolinhas plásticas pode trazer, além de incentivar o uso de materiais que poupem o meio ambiente. “Precisamos usufruir a influência que estilistas conhecidos possuem para divulgarmos essa idéia, comercializando essas sacolas. Assim, todos as comprarão para ficarem na moda e, ao mesmo tempo,
estarão ajudando o meio ambiente e sendo ecologicamente corretos”, elucida Keka.
Apesar do progresso ecológico, ainda é duvidosa a viabilidade econômica. Em centros populares de compras como a Rua 25 de Março, o preço das sacolas ecológicas – chamadas ecobags – varia entre R$ 45 e R$ 65. Já as de grifes famosas ou de estilistas conceituados podem chegar a R$ 250.
De acordo com Josué de Araújo, gerente da loja Le Postiche, que participa do projeto, a procura existiu, mas não superou o esperado. “Recebemos pouquíssimas dessas sacolas. Vendemos todas com a ajuda de um pessoal treinado para explicar qual é o projeto. As pessoas compraram com o intuito de ajudar, não para irem ao supermercado, como foi proposto”, afirma.
Na opinião da dona de casa Ana Andrechuc, o projeto é interessante, mas de difícil sucesso. “Sempre que eu vou ao supermercado, volto carregada de sacolinhas. Se eu tivesse que comprar várias sacolas dessas, quanto gastaria? Seria melhor substituir por sacolas de papel, então, como antigamente”, desabafa.
Keka, ao contrário, acredita no sucesso do projeto. “Hoje, quase todo mundo está engajado em projetos que ajudem ao meio ambiente, todo mundo tem consciência de que se não fizermos alguma coisa a respeito o mundo estará prejudicado. E se conseguirmos juntar o ‘estar na moda’ com essa consciência, com certeza teremos um projeto de sucesso”, idealiza.
A Associação Paulista de Supermercados (Apas) diz apoiar a iniciativa e garante que alguns clientes já começaram a mudar. Carmem Torelli é uma das consumidoras que aderiu ao projeto. “Não vejo nada demais em usarmos sacolas de pano. Antigamente, não dispúnhamos de sacolinhas plásticas e todo mundo carregava a sua”, lembra.

Foto: Patrícia Schiaveto

Para quem quer participar da campanha como consumidor, basta consultar as lojas e estilistas participantes no site:

ww2.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/meioambiente/naosoudeplastico/


Você encontra CESCA:

Rua Cristiano Viana, 295 Pinheiros São Paulo Tel 11 3898 2028

ou através do site http://cescablog.blogspot.com/



Não fique com medo da moda, entre e confira, diariamente!

Um comentário:

Arthur disse...

mtooo estilosaasss